Cabelos

Mitos de Beleza – Monovin “A Bomba”

Quem indica medicamento de uso inadequado,
não acredita na Indústria Cosmética!
#FicaADica Assessorias e Empresas



Olá!!!

Já faz um tempo que pensava em escrever sobre este assunto, criei coragem já que o mês marcado pelo dia da mentira e resolvi então nesta postagem fazer isso.

Imagem: Google Imagens.

Todos os anos são investidos pela indústria de cosméticos, seja em pesquisas, estudos, documentação, testes, milhões de reais e dólares; como Médica veterinária já trabalhei na área de Vigilância de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde – Cosméticos num projeto voluntário da UNESCO e sei que é uma grande luta colocar um produto cosmético no mercado.

A L’Oréal, líder mundial em cosméticos, está a serviço de todas as formas de beleza do mundo há mais de 100 anos, com um portfólio de 27 marcas internacionais. Em 2011 a empresa investiu mais de 700 milhões de euros na área de pesquisa e inovação. Fonte: Folha do Comércio

Pra se ter uma ideia uma empresa conseguiu mais US$ 11 milhões em investimentos pra criar um produto de tratamento contra a calvície, só exemplo, um simples shampoo tem um custo de criação, desde a pesquisa, documentação, teste e consumidor final de quase US$ 100mil, isso sem falar os anos de pesquisas, a burocracia e etc, aí você deve avaliar quem lhe dá mais credibilidade, quem lhe dá principalmente mais segurança e a quem você possa recorrer em caso de problemas??? E se perguntar, se usar e ou indicar um produto inadequado, com tamanho investimento por parte da indústria de cosméticos, é acredita nesta indústria??? Pois, diversidades e produtos que resolvam seu problema tem, talvez seja até mais caro, porém é aquilo, o barato pode sair caro e vale sua saúde???

Imagem: Google Imagens.

Comecei desta maneira pra exemplificar “o que é a indústria de cosméticos“, que não começou ontem e que também não vive de suposições, para tudo tem que haver comprovação, estudos, pesquisas e testes, e você irá perceber que bato muito nesta tecla, afinal mesmo com todas estas exigências, sempre aparece um caso isolado de alergia (já falei deste assunto no blog – Alergias???).

Bom sobre o Monovin A e já expando pra qualquer produto de uso veterinário, se você vai usar o risco é seu, se houver prejuízo o risco será totalmente seu, mas tome cuidado ao indicar, mesmo medicamento de uso humano não se indica, quanto mais um produto de uso veterinário e sem esta de “não faz mal“, pois eu lhe pergunto: Quais foram os seus estudos???, Em longo prazo isso pode causar algum dano cumulativo??? (abaixo mostrarei que sim) e por último -Você gostaria que seu filho, filha tivesse uma gripe e fosse indicado pra ele medicamento veterinário, não né! Fora que o fato de AFIRMAR “não fazer mal” sem respaldo científico, torna você uma pessoa mentirosa, a Hipervitaminose A catalogada pelo Código Internacional de Doenças – CID-E67.0, seria ilusão dos médicos??? Tenhamos nesta hora bom senso!

  • Quais os riscos que você corre?

O couro cabeludo tem o mesmo tipo de estrutura da pele e desempenha vários papéis: barreira física, proteção imunológica, isolante térmico, é bastante vascularizado e os vasos capilares possuem alto poder de absorção por conta da sua estrutura epitelial e é ele que terá contato com o produto, uma vez que o cabelo tecido morto para sofrer alteração é necessário uso de químicas, só assim haverá mudanças na estrutura do cabelo e ações de específicos produtos surtirá efeito.

Uma vez o produto absorvido pelo couro cabeludo, como se trata de vitamina A, uma vitamina lipossolúvel, que armazena-se no tecido gorduroso (adiposo) para que o organismo possa usá-la quando necessitar e praticamente não há excreção desta vitamina, tudo que é ingerido e não aproveitado no momento, é estocado para momentos de escassez no fígado, existe grandes chances de haver uma síndrome tóxica denominada Hipervitaminose A, quer seja tomada numa única dose (intoxicação aguda), quer durante um longo período (intoxicação crônica), cujos sintomas são: perda do apetite, pigmentação anormal da pele, aumento do fígado podendo evoluir para cirrose, queda dos cabelos, pele seca com prurido (coceira), dor nos ossos, sonolência, irritabilidade e dor de cabeça.

Imagem: Google Imagens.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo ressalta o perigo da receita caseira. “Qualquer uso que foge ao recomendado em bula é irregular e perigoso“, afirma Francisco Cavalcanti de Almeida, presidente do conselho. “A fisiologia animal é muito diferente da humana. O produto pode trazer danos, como a Hipervitaminose A (excesso de vitamina A)”, explica Josélio Andrade Moura, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária (SBMV). Fonte: Estadão

O uso de qualquer produto de uso veterinário é prejudicial a saúde humana, sendo estritamente de uso veterinário”, não há trabalhos sobre o uso dessa substância em humanos, portanto, não há segurança, como disse o Drº Josélio Moura (SBMV) a “fisiologia animal é diferente da humana” como saber então a ação deste produto no seu organismo se ele foi pesquisado para animais de médio e grande porte???

De acordo com a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o Monovin A não tem registro liberado para uso humano. Na própria embalagem do produto também vem indicado que sua aplicação em seres humanos causa graves riscos à saúde.

Estes são alguns dos problemas que você poderá ter, que podem aparecer agora ou mais pra frente, não existem estudos comprovatórios sobre a eficiência do produto no crescimento capilar, além da sua saúde o seu bolso pode ser afetado, você vai gastar por um produto que prejudica sua saúde e não surte efeito.

A dermatologista Heloisa Hofmeister lembra que não há evidências de que a vitamina A aumente a taxa de crescimento dos cabelos. Fonte: Ela Beleza – Globo

Outro fato chato, no mercado o produto sumiu da prateleira e médicos veterinários não conseguem encontrar pra tratar os animais, ou seja, você que gosta de bichinho, vive postando salve os animais, salve o planeta e que faz uso de Monovin na verdade esta deixando um animal sofrer, deixando-o sem tratamento, pois comprou um produto que para os animais são necessários e importantes pra sua saúde.

Você também pode até dizer, mas o médico veterinário indicou medicamento de uso humano para meu bichinho, correto e você disse tudo, o Médico Veterinário indicou, até pelo simples fato de ter estudado 5 anos pra isso e a indústria de medicamento, mais uma vez e eu pego neste termo, com seus estudos mostraram a eficácia de algumas substâncias e também aquelas que nem podem passar perto do seu bichinho de estimação. Existe uma comprovação científica, existem estudos, pra ser dado ao seu animalzinho um tratamento eficaz e ao mesmo tempo seguro. Garanto a você que o Médico Veterinário não fica na internet lendo que fulano/a usou e fez bem para tal animal, então vou fazer também, existe um respaldo para isso e o principal preservar a saúde do seu animal, coisa que quem usa Monovin A na cabeça não faz consigo mesmo.

E pra aquelas que desistiram do produto de uso veterinário, mas acreditam na crendice e pensam em comprar vitamina A da linha humana, CUIDADO! Alerta a dermatologista Heloisa Hofmeister “Não recomendo pelos mesmos riscos do Monovit A. Mesmo diluído, se sua absorção for grande, pode causar Hipervitaminose A, além de ser teratogênico”.

Pra reforçar o mito da vitamina A, algumas pessoas alegam que da linha humana não funciona, fui pesquisar, a da linha humana é mais concentrada que o Monovin A, ou seja, é mais forte, 1ml de vitamina A (humana) = 300.000UI e 1ml de Monovin A = 20.000UI, agora pra quem acredita façam a seguinte reflexão: Se realmente a vitamina A funcionasse no crescimento, a pessoa que usasse da linha humana viraria Rapunzel e não é isso que acontece, lembrando que mesmo sendo da linha humana, como dito no parágrafo acima, o risco existe, mesmo ela diluída.

Para terminar esta longa postagem, desculpe, mas era necessário e que seja importante pra quem ler e se você chegou aqui OBRIGADA, avaliar se vale o risco e principalmente pra quem indica se vale colocar em risco saúdes, vidas com sua informação baseada na ilusão, deixo esta declaração de uma conceituada dermatologista sobre crescimento do cabelo.

O cabelo cresce, em média, 1,5 centímetros por mês, podendo ser um pouco mais ou um pouco menos, dependendo do organismo e predisposição de cada pessoa. “Não existe milagre. O comprimento do cabelo não tem como ser modificado, ele cresce em torno de meio e um centímetro por mês dependendo dos genes.” explica dermatologista Karla Assed, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Beijos, Isa

Recomendo leitura do texto 50 Conseqüências Fatais de Experimentos com Animais e ressalto meu texto vale para QUALQUER medicamento de USO VETERINÁRIO, seja ele Monovin, Glicopan ou que for, estes medicamentos são formulados para fisiologia animal. Para quem desconhece, existem alguns estabelecimentos comerciais chamados de Farmácias e ou Drogarias com um profissional chamado Farmacêutico, neles são comercializados produtos para serem usados de acordo com a fisiologia humana. #FicaDICA, sua “lyndra”!

PS: Um detalhe de extrema importância é a visita ao seu dermatologista, se você está com problemas no cabelo ou couro cabeludo, este profissional com certeza é o melhor indicado pra resolvê-lo, é de sua saúde que estamos falando, ou ela esta abaixo de um shampoo bomba sem respaldo?

... curta, comente ... Comentários